quinta-feira, julho 25, 2024
quinta-feira, julho 25, 2024

General Motors adere ao Pacto Global da ONU no Brasil

A General Motors América do Sul aderiu ao Pacto Global da ONU no Brasil, reforçando seu compromisso local com questões sociais, ambientais e de governança. A iniciativa, a maior do mundo em sustentabilidade corporativa, estimula as empresas a adotar práticas que promovam crescimento sustentável e cidadania, o que está totalmente alinhado à visão de futuro da companhia – a matriz da GM em Detroit é participante do pacto desde 2015.

“Como empresa que entende sua responsabilidade para contribuir com um futuro sustentável, inclusivo e acessível a todos, estamos animados com esse novo passo. Nosso time está pronto não só para intensificar nossa agenda ESG, mas também para compartilhar melhores práticas com outras instituições, com o objetivo de ampliarmos a corrente da sustentabilidade no Brasil, na América do Sul e no mundo”, afirma Fabio Rua, vice-presidente de Relações Governamentais, Comunicação e ESG.

“Já somos reconhecidos pela adoção de processos limpos e eficazes em nossas operações fabris e, agora, estamos em um momento de disrupção no que diz respeito a nossos produtos. A GM investe na mobilidade elétrica, de zero emissão. Por isso, este é o timing ideal para reafirmarmos nosso compromisso com a sustentabilidade, também no Brasil”, finaliza.

Agora, a GM América do Sul poderá participar de capacitações promovidas pela ONU sobre temas relacionados à agenda ESG, além de ter a oportunidade de ampliar suas relações institucionais e troca de experiências com as empresas participantes. Isso permitirá que a companhia aja como um agente transformador, incentivando que outras instituições priorizem essa agenda.

Em setembro de 2022, a General Motors América do Sul já havia dado um passo para se aproximar da organização, ao se comprometer com o Movimento Conexão Circular, que visa incentivar as empresas a desenvolverem um modelo de negócio circular.

As iniciativas da GM estão em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, baseados nos pilares de direitos humanos, meio ambiente e anticorrupção. Com um papel importante no processo de transformação e evolução do segmento automotivo, a GM está abraçando a oportunidade e a responsabilidade de criar um mundo melhor ao perseguir um futuro com zero acidente, zero emissão e zero congestionamento.

A sustentabilidade na GM

Todo o plano de negócio global da GM é direcionado a partir de diretrizes da agenda ESG; uma das principais metas, inclusive, é tornar todas as suas operações e produtos neutros em carbono até 2040. Para isso, está investindo 35 bilhões de dólares em 30 novos modelos elétricos até 2025. No âmbito social, a companhia pretende tornar-se a mais inclusiva do mundo.

De forma prática, a GM já adota uma série de processos sustentáveis nas fábricas. No Brasil e na América do Sul, por exemplo, todas as operações são Zero Aterro e nenhum resíduo é enviado para aterro sanitário, tudo é reciclado, reaproveitado ou coprocessado. As fábricas de São Caetano do Sul (SP) e de Joinville (SC) contam com painéis solares que geram energia para o aquecimento de água e evitam o uso de gás natural.

Além disso, a GM apoia programas de proteção aos biomas presentes no Brasil. Em 2022, deu início à parceria com o programa Felinos Pantaneiros, iniciativa do Instituto Homem Pantaneiro dedicado à conservação da onça pintada, e também passou a colaborar com a Conservation International Amazônia, para recuperação do bioma na região do Tapajós. Além disso, a GM possui uma parceria que já dura mais de 20 anos com a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), que atua na conservação da Mata Atlântica no litoral norte do Paraná.

No pilar social, a companhia investe em uma série de ações com o objetivo de ampliar a diversidade e inclusão dentro de seu quadro de colaboradores. Em 2021, promoveu o Programa Track para Talentos Negros, programa de trainees focado no desenvolvimento de futuros líderes, que selecionou apenas candidatos negros. Na edição deste ano, o Programa Track foi dedicado exclusivamente a mulheres, com a meta de ter, entre as contratadas, 50% de mulheres negras. A GM também tem parceria com a agência ACNUR, programa inovador da ONU de interiorização voluntária de refugiados, alocando-os em vagas disponíveis na empresa.

Sob o ponto de vista da governança, a companhia promove a gestão compartilhada: os funcionários têm a possibilidade de recomendar melhorias para as operações e, posteriormente, têm acesso aos resultados atingidos. A GM conta com uma estrutura própria de compliance, com política de integridade e canais de denúncia.

A General Motors é uma empresa global focada em promover um futuro totalmente elétrico que seja inclusivo e acessível a todos. No centro dessa estratégia está a plataforma de bateria Ultium, que eletrifica tudo, desde carros de entrada até veículos de alto desempenho. A General Motors, suas subsidiárias e joint ventures vendem veículos sob as marcas Chevrolet, Buick, GMC, Cadillac, Baojun e Wuling. Mais informações sobre a empresa e suas subsidiárias, incluindo o OnStar, líder global em serviços de segurança e proteção para veículos, podem ser encontradas no site.

Pacto Global da ONU

Como uma iniciativa especial do Secretário-Geral da ONU, o Pacto Global das Nações Unidas é uma convocação para que as empresas de todo o mundo alinhem suas operações e estratégias a dez princípios universais nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e anticorrupção. Lançado em 2000, o Pacto Global orienta e apoia a comunidade empresarial global no avanço das metas e valores da ONU por meio de práticas corporativas responsáveis. Com mais de 18 mil participantes, distribuídas em 65 redes locais, que abrangem mais de 160 países, é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo. Para mais informações, siga @globalcompact nas mídias sociais e visite nosso website.

O Pacto Global da ONU no Brasil foi criado em 2003, e hoje caminha para a segunda maior rede local do mundo, com mais de 1.900 participantes. Os mais de 50 projetos conduzidos no país abrangem, principalmente, os temas: Água e Saneamento, Alimentos e Agricultura, Energia e Clima, Direitos Humanos e Trabalho, Anticorrupção, Engajamento e Comunicação.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas