quarta-feira, julho 24, 2024
quarta-feira, julho 24, 2024

BBM Logística fecha primeiro contrato de compra de energia renovável

A BBM Logística (BBML3), operadora de transporte logístico rodoviário, fechou o primeiro contrato de fornecimento de energia de fonte renovável e a estimativa é reduzir em até 30% os custos totais com energia elétrica do grupo. A parceira escolhida para apoiar a transição energética da BBM foi a Órigo Energia, que atua em geração distribuída (eletricidade produzida no local de consumo ou próximo a ele) de fonte solar.

De acordo com a Órigo, a primeira injeção de carga elétrica do contrato aconteceu em agosto e os contratos de geração distribuída de matriz solar com a BBM contemplam os contratos para as unidades atendidas em Minas Gerais e Pernambuco,  com desconto de até 10% na conta de luz.

Em outras unidades da BBM, o contrato com a Órigo foi fechado no ambiente de mercado livre de energia (com negociação mais flexível de preços e condições do que com as concessionárias tradicionais). A Órigo está apoiando o processo de migração ao ambiente livre em 6 unidades da BBM no Rio Grande do Sul (Caxias do Sul, Cachoeirinha, Rio Grande), Paraná (São José dos Pinhais) e São Paulo (Guarulhos e Sumaré). Juntas, a economia projetada é, em média, de 30%.

Segundo André Gaia, vice-presidente administrativo e financeiro do Grupo BBM, a transição energética da BBM passa pela contratação de energia renovável e acesso ao mercado livre, pois é nesse ambiente que outras fontes energéticas também estão no radar. “Procuramos a Órigo para usar energia limpa e a fonte solar é o core business deles. Mas eles também têm esse serviço no mercado livre e avaliamos que alguns de nossos armazéns poderiam estar nesse ambiente, com tarifas menores”.

A contratação de energia limpa para os armazéns de Minas Gerais e Pernambuco foi a primeira etapa do projeto de transição da BBM (fonte renovável), mas uma segunda etapa mais ampla de contratação no mercado livre de energia está em andamento, e que não necessariamente vai usar fontes renováveis de energia. “A segunda etapa traz savings (economias) importantes para a companhia, mas é uma etapa diferente da primeira”, esclarece.

Outro benefício da parceria é melhorar a gestão administrativa, visto que haverá mitigação de riscos com a simplificação operacional e centralização de controles, assinala Gaia.

Nesse sentido, a decisão de fazer a transição energética das unidades do Grupo BBM é um passo importante na melhoria operacional, complementa Alexandre Santarém, gerente geral administrativo do Grupo BBM. “Acreditamos que é o caminho certo a perseguir. Para nos apoiar nesse assunto, fizemos uma parceria com a Órigo Energia, que realiza a viabilidade das nossas unidades para cada fonte energética.”

Gaia acrescenta que a decisão também foi motivada pela busca de racionalidade ambiental. “Revisar nosso portfólio de energia é uma maneira inteligente de contribuirmos para a redução de emissões de gases de efeito estufa e está totalmente alinhado à estratégia ESG da BBM.”

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas