domingo, julho 21, 2024
domingo, julho 21, 2024

Vendas no varejo têm queda de mais de 7% em maio, aponta Índice Stone Varejo

No mês de maio de 2023, o indicador segue reportando o volume de vendas abaixo dos resultados de 2022. As vendas no varejo caíram 7,8%, na comparação ano contra ano, se mantendo em linha com os resultados dos últimos meses e sem mostrar sinais de melhora. É o que aponta a 5ª edição do Índice de Atividade Econômica Stone Varejo, que apresenta dados mensais de movimentação no setor, divulgada nesta terça-feira (13). O estudo é uma iniciativa da Stone, empresa de tecnologia e serviços financeiros que é a principal parceira do empreendedor brasileiro, em parceria com o Instituto Propague.

O levantamento tem como base a metodologia proposta pelo time de Consumer Finance do Federal Reserve Board (FED), que idealizou um modelo de indicador econômico similar nos Estados Unidos. O objetivo é mapear mensalmente os dados de pequenos a grandes varejistas e divulgar um retrato do varejo nacional.

Entre todos os segmentos, apenas o de artigos farmacêuticos apresentou contínua melhora, com alta de 2,6% no volume de vendas, no comparativo anual. E os outros segmentos não conseguiram alcançar resultados positivos, com a maior queda no setor de tecidos, vestuário e calçados (16,1%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (5,5%), móveis e eletrodomésticos (5,3%), livros, jornais, material de construção (4,9%) e revistas e papelarias (3,8%).

De acordo com o levantamento, a desaceleração do consumo das famílias nos últimos meses pressionou o comércio varejista. “À medida que avançamos no ano desafiador de 2023, fica evidente a resiliência dos empreendedores no setor de varejo. Diante desse cenário, observamos como eles estão habilmente se reinventando e encontrando soluções criativas para manter sua relevância e tentando transformar as adversidades em oportunidades”, pontua o pesquisador econômico e cientista de dados da Stone, responsável pelo levantamento, Matheus Calvelli.

Destaques nos dados regionais

Quatro estados registraram alta na comparação ano contra ano: Rondônia (7,2%), Amapá (3,7%), Acre (1,5%) e Espírito Santo (0,9%). O índice reportou queda significativa nas economias de todas as regiões do País. Nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, a maior queda foi no estado do Goiás (12,6%), Paraná (7,7%), Rio de Janeiro (7,6%) e Rio Grande do Sul (7,3%). No Norte e Nordeste, os estados mais afetados foram Bahia (11,7%), Sergipe (10,1%), Ceará e Rio Grande do Norte (7,8%).

Segmentos analisados

O Índice de Atividade Econômica Stone Varejo avalia sete segmentos:

1) Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos;

2) Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo;

2.1) Hipermercados e supermercados (é um sub-segmento do segmento 2);

3) Livros, jornais, revistas e papelaria;

4) Móveis e eletrodomésticos;

5) Tecidos, vestuários e calçados;

6) Material de Construção.

Stone

Empresa de tecnologia financeira que possui uma plataforma de soluções completas, cujo propósito é melhorar a vida do empreendedor brasileiro, ajudando-o a vender mais, gerir melhor o seu negócio e crescer sempre. Por meio de tecnologia e inovação, contribui para o fortalecimento e a evolução do mercado. Com clientes espalhados por todo o Brasil, desenvolve um relacionamento próximo e personalizado com cada um dos lojistas que atende.

Instituto Propague

Instituição sem fins lucrativos que surgiu em 2019 e tem a missão de expandir o debate sobre o sistema financeiro no Brasil por meio da produção de conteúdo, tornando-o mais acessível e inclusivo. Como plataforma de conteúdo, acredita que compreender o sistema financeiro é fundamental para criar um bom ambiente de negócios, estimular a competição, aprimorar a demanda por serviços e desenvolver inovações.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas