terça-feira, janeiro 31, 2023
terça-feira, janeiro 31, 2023

Volkswagen bate recorde em participação de mercado na América Latina

Por Joana Lopo

Voltada para o crescimento na América Latina, a Volkswagen bateu recorde atingindo 4,72% em market share (participação no mercado) e, com isso, registra o melhor e maior desempenho da marca na região, com destaque para Chile, Paraguai e Bolívia. Houve aumento nas vendas de 265% em relação a 2020 (21.958 unidades) e crescimento de 210% na produção de veículos para a região (26.901 unidades).

Em comunicado à imprensa, a VW disse que o resultado se deve à estratégia Nova Volkswagen, que aposta em inovações e intensificação da digitalização da marca. Com isso, lançou o primeiro modelo 100% elétrico, o e-up!, no Uruguai, em julho último. Esse é o marco fundamental da empresa, que aposta na eletrificação do Grupo na América Latina. A escolha pelo vizinho do Brasil para iniciar esse processo faz parte do projeto global de neutralização de carbono até 2050, além de oferecer uma melhor infraestrutura de mobilidade elétrica.

Segundo a VW, a sua estratégia de digitalização está na proximidade com os clientes, com propostas de pós-venda atraentes para usuários da marca. Um exemplo disso é a apresentação do desenvolvimento local Car Connect, no Equador. Trata-se de uma plataforma que conecta o usuário com o carro por meio de um aplicativo de telefone.

No documento, a empresa afirma que “a ofensiva do SUV foi aprofundada com o lançamento do Nivus no Chile, Colômbia, Peru, América Central e Caribe; o VW Teramont em Honduras, Guatemala, Salvador e Panamá; a adição do T-Cross TSI e o lançamento regional dos Taos, o primeiro SUV produzido pela marca na Argentina para a região. Além disso, o Polo e o Virtus GTS foram lançados no Chile, com uma campanha digital de sucesso, ampliando assim sua gama de veículos em toda a região que inclui mais de 30 países na América do Sul, América Central e Caribe (exceto Brasil, Argentina e México)”.

“Esses resultados demonstram o comprometimento e o trabalho de toda a equipe, com projeções favoráveis para o restante do ano. Estamos no caminho certo e continuaremos fortalecendo nossa estratégia Nova Volkswagen, com mais digitalização e foco sempre na proximidade do nosso cliente”, disse Thomas Owsianski, Presidente e CEO do Grupo Volkswagen Argentina e vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen para a América do Sul.

Volkswagen

Foi criada na década de 1930, na Alemanha, com a construção do consagrado Fusca. Alguns automóveis que marcaram história foram: Kombi, Golf, Gol, Jetta, Santana, Passat, Corrado, Caddy, Sharan, Fox e outros. Está presente em mais de 150 países e hoje a companhia é uma das maiores fabricantes de automóveis do mundo.

No Brasil, a sua atuação começou em 1953, quando as primeiras unidades do Fusca foram montadas a partir de peças importadas da Alemanha. Com o sucesso, a marca construiu, em São Bernardo do Campo, a primeira fábrica fora do território Alemão. Segundo as informações da empresa, atualmente a Volkswagen do Brasil conta com, aproximadamente, 530 concessionárias, quatro fábricas e já produziu mais de 22 milhões de veículos.

O conglomerado emprega, atualmente, 15 mil pessoas em quatro fábricas, nas cidades de São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR). Em 2020, a VW foi a vice-líder em vendas no Brasil, com 330.670 unidades vendidas.

Atualmente, a Volkswagen conta com uma rede de 27 importadores distribuídos em mais de 30 países da América do Sul, América Central e Caribe (exceto Brasil, Argentina e México), complementados por 168 pontos de venda e pós-venda. Em 2017, seu valor de mercado era de U$ 58,463 bilhões.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas