sábado, julho 20, 2024
sábado, julho 20, 2024

Setor têxtil tem mais de 13 mil toneladas de embalagens recicladas de 2019 a 2022

Muitas empresas estão comprometidas em elevar as taxas de reciclagem e minimizar os impactos gerados no setor, tendo em vista a preocupação dos consumidores em vestir marcas sustentáveis. Pensando nisso, essas empresas resolveram se aliar a projetos de logística reversa para apoiar toda a cadeia de reciclagem, e com a eureciclo, maior operadora do país, o setor compensou mais de 13 mil toneladas de resíduos entre 2019 e 2022. O montante é equivalente à soma dos materiais representados por 9t de papel, 1,4t de plástico, 1,6t de metal e 1,4t de vidro. E somente em 2022, o total de resíduos compensados foi de 7 mil toneladas, um grande marco.

O setor tem grande importância para a economia, por isso, os impactos ambientais desse mercado são bastante significativos no meio ambiente. Com o olhar atento para essas questões, a eureciclo saltou de 74 para 210 clientes no segmento no último ano. Entre eles estão marcas como Hering, Farm, Guardaroba, entre outras. E, de acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), o setor é o 2º maior empregador da indústria de transformação no país. O Instituto de Inteligência de Mercado – IEMI informa que a expectativa para 2023 é de crescimento, com vendas totais de aproximadamente 6,41 bilhões de peças.

“A demanda demonstra o compromisso com o meio ambiente e desenvolvimento das corporações. Nessa corrente, é possível ampliar as práticas de ESG, reforçando o objetivo de elevar as taxas de reciclagem e criar valor para os produtos comercializados”, afirma Carlos Eduardo Porto, coordenador de projetos e parcerias na eureciclo.

Selo e consumo consciente

A indústria têxtil tem entendido que, ao encontrar o selo eureciclo em uma embalagem, comunica ao cliente que ele optou pelo produto de uma empresa com responsabilidade socioambiental, que gera incentivos para que a cadeia de reciclagem cresça no país e recicle cada vez mais. “A eureciclo acredita que as iniciativas do setor estão relacionadas ao olhar do brasileiro, que está cada vez mais atento às mensagens sobre impacto ambiental e consumo consciente. Por meio do selo eureciclo, as empresas podem diminuir o impacto ambiental e fazer parte de um ecossistema sustentável”, complementa Carlos Eduardo Porto.

Dessa forma, o mecanismo da compensação ambiental é uma alternativa viável, técnica e economicamente, para cumprir o processo de logística reversa no Brasil. Além de que a partir da venda de créditos ambientais para as empresas associadas, há um aumento da renda desses profissionais que atuam na reciclagem gerando incentivos econômicos para a reciclagem no Brasil.

Atualmente há três tipos de selos, que podem ser facilmente identificados nas embalagens por meio de uma imagem marcada por um sorriso:

Selo 22%: informa e garante que a marca promove a reciclagem de 22% do volume de embalagens, valor mínimo exigido pela legislação, reduzindo seu impacto no meio ambiente;

Selo 100%: informa e garante que a marca vai além da obrigação legal e compensa toda a emissão de embalagens, anulando o impacto da sua atuação na natureza;

Selo 200%: informa e garante que a marca atua com ação regenerativa, ou seja, encaminha para a reciclagem o dobro da massa de suas embalagens, gerando impacto positivo. Para este caso, cada embalagem comercializada resulta em duas iguais recicladas.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas