domingo, fevereiro 25, 2024
domingo, fevereiro 25, 2024

Sufotur

Mercado brasileiro de vinho em lata deve crescer 8% em 2023

Aproveitar momentos de lazer em parques, praias, piscinas ou festivais com uma latinha na mão já é bastante comum. A lata de alumínio é, além de 100% e infinitamente reciclável, prática: gela mais rápido, é fácil de transportar, não se fragmenta ao cair e perfeita para o consumo individual. Nessas ocasiões citadas, é natural que a presença desta embalagem se associe a cerveja ou ao refrigerante, categorias tradicionais na lata e que representam grande parte do mercado de bebidas neste envase. Mas essa realidade vem mudando desde 2020, com a chegada do vinho em lata no Brasil, liderada pela Ball Corporation. Inclusive, com base em estudos e análises do mercado, o envase de vinhos em lata vem crescendo ao longo dos anos e, após o crescimento de 5% no volume, em litros, de 2021 para 2022, estima-se um crescimento de vinhos envasados na lata em 8% para 2023.

Antes de chegar ao país, o vinho em lata já era considerado tendência na América do Norte, Ásia e Europa. O site BevAlc Insights revelou, em um levantamento realizado entre 2017 e 2022, que o volume de vendas de vinho enlatado nos Estados Unidos subiu 3.800%. A tecnologia no setor de embalagens permitiu que o envase carregue em si vinhos de qualidade, mantendo o gosto e as propriedades do vinho e ainda protegendo o sabor da bebida de raios UV. Com isso, a categoria está caindo nas graças do público e ajudando os amantes do vinho a levar sua bebida preferida para ocasiões em que o vidro, a rolha e toda a cerimônia que os envolve não são bem-vindos.

Segundo Hugo Magalhães, Diretor Global de Marketing e Insights da Ball Corporation, a inovação no mercado de vinhos permite a popularização e a democratização da bebida. “O mercado de vinhos, como um todo, no Brasil superou a marca de 460 milhões de litros em 2022, e a latinha é conhecida por ser prática e segura, perfeita para diversos ambientes em que outras embalagens não são convenientes. Com isso, hoje, a pessoa que não é fã de cerveja já pode optar tranquilamente pelo vinho em lata em um churrasco, festival ou passeio, por exemplo. E quem já aprecia as bebidas que são tradicionais na lata pode aumentar a variedade de consumo e degustar um bom vinho sem formalidades”, comenta. No geral, uma lata de vinho equivale a duas taças, ideal para consumo individual.

Junto à água, café, hard seltzer e drinks prontos, o vinho em lata representa uma reafirmação da latinha como embalagem favorita dos brasileiros. Por ter uma taxa de quase 99% de reciclagem no país e ser um bom exemplo de economia circular, a lata é tida como melhor amiga do meio ambiente e aliada de uma rotina sustentável e pautada na praticidade.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas