quarta-feira, abril 17, 2024
quarta-feira, abril 17, 2024

Eneva diminui a intensidade das emissões na geração de energia

A Eneva, que é a maior operadora privada de gás natural em terra do Brasil e geradora integrada de energia e que atua da exploração e produção do gás natural até o fornecimento de soluções de energia, apresentou, no Dia Mundial do Meio Ambiente, seu Relato Integrado 2022. O documento trouxe informações que mostram como a empresa se consolidou como provedora de segurança energética do país ao mesmo tempo em que vem reduzindo a intensidade de emissões. No relato, estão os principais indicadores e ações nas áreas financeira, social, ambiental e de governança da companhia.

A empresa apresentou uma evolução constante no plano estratégico e acelerou sua trajetória de crescimento, antecipando marcos previstos para 2025. “Evoluímos de forma consistente com o nosso plano estratégico e aceleramos a trajetória de crescimento, entregando importantes projetos com retornos atrativos rumo a visão Eneva 2030. Ao mesmo tempo, a evolução na agenda ESG, que tem contribuído de maneira consistente com as comunidades locais onde atuamos, e o compromisso com a transparência resultaram na inclusão da Eneva no Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3”, concluiu Lino Cançado, CEO da Eneva.

Entre os destaques econômicos alcançados, estão o aumento das reservas de gás natural, a aquisição de ativos de geração de alta qualidade, o ingresso da companhia em energia renovável de grande escala e os primeiros contratos de fornecimento de gás para clientes industriais que substituirão óleo combustível pelo gás.

A Eneva investiu R$ 2,1 bilhões em projetos que aumentarão a eficiência energética do parque gerador, com a conclusão da usina Parnaíba V e a largada da construção de Parnaíba VI, no Complexo Parnaíba, no Maranhão. Os empreendimentos são fechamentos de ciclo, ampliando em 478 MW a potência do Complexo Parnaíba sem necessidade de consumir mais gás natural e, portanto, sem impacto em emissões.

Como exemplo de entregas exitosas, a Eneva foi, em 2022, a empresa que mais investiu em um modelo de exploração terrestre e que gera segurança energética para o Brasil – com reservas que passaram a 47,5 bilhões de m3 (reservas 2P) – e deu início à implementação do complexo termelétrico de 950 MW na bacia do Amazonas, em um cenário em que a importância da segurança energética ganhou peso com a crise hídrica no Brasil em 2021 e globalmente com a guerra na Ucrânia em 2022.

Em outra frente, a entrada em operação comercial da UTE Jaguatirica II, no Sistema Isolado de Roraima (não conectado ao Sistema Interligado Nacional), permitiu substituir a geração de energia a diesel por gás, reduzindo as emissões.

Na trajetória ESG, a Eneva aportará R$ 500 milhões até 2030 em tecnologias de descarbonização pela companhia.

Ingresso no ISE

No campo ESG, a companhia ingressou no Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 e avançou posições em outros indicadores relevantes, tais como CDP e a conquista do selo ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol pelo segundo ano consecutivo.

A empresa focou ainda na conservação de florestas, com investimento de R$ 10 milhões no Floresta Viva junto com o BNDES nos próximos cinco anos. Também promoveu aumento de quase 300% no total de compras realizadas com fornecedores locais em relação ao ano anterior, chegando a R$ 678 milhões nas regiões Norte e Nordeste.

“Quintuplicamos, em 2022, a média das pessoas positivamente impactadas pelos nossos projetos sociais nas regiões onde atuamos, chegando a 46 mil pessoas”, destaca Anita Baggio, diretora de ESG, Saúde & Segurança e Comunicação da Eneva.

Eneva

Maior operadora privada de gás natural onshore do Brasil e uma empresa integrada de energia, que atua da exploração e produção (E&P) do gás natural até o fornecimento de soluções de energia. A companhia possui ativos de E&P nos estados do Amazonas e Maranhão. Atualmente, opera 12 campos de gás natural nas Bacias do Parnaíba (MA) e Amazonas (AM), e detém quatro blocos exploratórios na Bacia do Paraná (MS), possuindo, ao todo, uma área total sob concessão superior a 63 mil km², a maior no Brasil.

Com um parque de geração com 6,3 GW de capacidade contratada em operação e construção, a Eneva produz energia segura e competitiva para o sistema elétrico brasileiro. Seus ativos de geração termelétrica já operacionais estão localizados nos estados do Maranhão (Complexo Parnaíba e Itaqui), Ceará (Pecém II e Termofortaleza), Sergipe (Hub Sergipe) e Roraima (Jaguatirica II) e os demais, ainda em fase de implementação, estão situados no Amazonas (Complexo de Azulão, com o projeto Azulão 950 MW) e no Maranhão (UTE Parnaíba VI e as plantas de liquefação de gás natural). Em renováveis, a Eneva iniciará em breve a operação comercial do Complexo Solar Futura, em Juazeiro, na Bahia – um dos maiores parques fotovoltaicos das Américas.

Pioneira por natureza, a Eneva desenvolveu um modelo de negócio inédito no Brasil: o Reservoir-to-Wire (R2W), que consiste na geração térmica integrada aos campos produtores de gás natural e o SSLNG (o Gás Natural Liquefeito em Pequena Escala) produzido e entregue a grandes clientes industriais por meio rodoviário, no modelo Reservoir-to-Client (R2C).

Com isso, a companhia desempenha um papel importante na transição da matriz energética brasileira, oferecendo energia a partir de um combustível flexível, econômico e eficiente. Listada no Novo Mercado da B3 (Bolsa de Valores brasileira) desde 2007, a empresa integra o Ibovespa e o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), entre outros índices da Bolsa. A Eneva visa continuar crescendo de forma responsável, oferecendo soluções de energia confiáveis e acessíveis para a sociedade.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas