domingo, julho 21, 2024
domingo, julho 21, 2024

Localfrio registra receita recorde no primeiro trimestre

A Localfrio, uma das maiores empresas de logística integrada do país, registrou receita recorde de R$ 167 milhões no primeiro trimestre deste ano, apontando crescimento de 18% frente ao mesmo período de 2022. O aumento exponencial da receita nos três primeiros meses do ano é atribuído à implementação de uma cultura de ganho de produtividade, aumento da eficiência operacional, diversificação geográfica e uma atenção maior à gestão de serviços.

“É uma marca relevante resultado de muita disciplina na execução do planejamento estratégico que a companhia desenhou e que nos deixa confiante para alcançar a marca de R$800 milhões de faturamento ainda em 2023. Passamos a ter um olhar mais criterioso em relação ao nosso desempenho operacional. Sabíamos que era possível melhorar esses indicadores e trazer um crescimento mais orgânico e estruturado. O esforço que fizemos nessa frente, na diversificação geográfica de nossas operações e na ampliação do portifólio de serviços nos levou a um patamar bem maior do que estávamos há alguns anos. O mercado tem percebido todas essas mudanças que temos implementado e nos procurado com maior frequência em busca das melhores soluções logísticas integradas”, detalha Rodrigo Casado, CEO e presidente da Localfrio.

Para tirar do papel o discurso da melhoria de produtividade, a Localfrio buscou o auxílio de uma consultoria externa e investiu pesado na contratação de um time de especialistas em projetos.

Ao identificar e eliminar os principais gargalos, falhas em processos e desperdícios operacionais, a companhia obteve um incremento significativo em suas receitas e redução de custos que impactaram positivamente o lucro operacional da companhia em mais de R$ 30 milhões.

“Sabíamos que poderíamos crescer mais, mas isso estava totalmente ligado à nossa capacidade de sermos mais eficientes em tudo o que fazemos. Nos debruçamos nessa missão e hoje temos total clareza de que sempre é possível melhorar. É mais uma lição de casa aprendida e concluída”, diz Rodrigo Casado.

Operadora logística registra crescimento recorde de 42% em 2022

A Localfrio encerrou o ano passado com faturamento de aproximadamente R$ 600 milhões, registrando alta de 42% frente a 2021, maior crescimento alcançado pela companhia nos últimos cinco anos. O Lucro operacional da Localfrio também apresentou indicadores consistentes crescendo 45% em relação ao ano anterior e chegando à marca dos R$ 80 milhões.

A ampliação da receita em 2022 pode ser creditada ao aumento de oferta das soluções logísticas da companhia em operações que demandam alta complexidade, como o transporte de cargas de projeto e a ampliação dos serviços logísticos nos terminais alfandegados e centros de distribuição, como as operações de carga fracionada (LCL).

A companhia também avançou em outras frentes, como no transporte de produtos em geral e de segmentos específicos. O armazenamento de cargas nos terminais alfandegados também respondeu positivamente no ano, com destaque para os segmentos químico, fármaco, bens de consumo, eletroeletrônicos e energia renovável.

Além disso, no ano passado, a Localfrio investiu em um novo centro de distribuição em Itajaí (SC), na mudança da sede em São Paulo (SP) e em outras iniciativas, posicionando a empresa para um crescimento superior nos próximos anos.

Para continuar crescendo de forma exponencial, a operadora terá de fazer um esforço ainda maior. Para este ano já estão programados aportes superiores a R$ 25 milhões, que devem ser destinados em projetos de tecnologia e inovação, novos produtos e ampliação da capacidade operacional.

A estratégia de importadores em retardar a nacionalização de cargas para postergar o pagamento de impostos e outras taxas gera mais uma fonte de receita para a Localfrio. “Frear a internalização das mercadorias contribui para ajustar o caixa e reduzir custos tributários, aumentando a procura por terminais retroportuários alfandegados”, diz Piero Grassi Simione, diretor de negócios da Localfrio.

A busca por espaço nos terminais da Localfrio também tem se mostrado um importante gerador de receita. Os regimes aduaneiros especiais, como o de entreposto, é um dos diferenciais buscados neste momento. Com ele, os importadores conseguem fazer o desembaraço de suas cargas de forma fracionada, o que permite melhor planejamento do fluxo de internalização das mercadorias de acordo com a demanda. Além disso, o regime especial permite manter as mercadorias por até dois anos armazenadas com total suspensão de tributos, com possibilidade de reexportação para outros países.

Mais um fator que tem estimulado a busca de armazenagem nos terminais da Localfrio é o aumento da incidência de demurrage (taxa cobrada pelos armadores pelo atraso na devolução de contêineres). Este item pode impactar fortemente os custos de importação. A capacidade de armazenagem e a agilidade da Localfrio nas operações têm ajudado a aliviar esta pressão de custos para os clientes.

“O impacto do demurrage varia em função do porte dos clientes, produtos e tipos de contêineres utilizados, podendo variar de US$ 60 a US$ 300 por dia. É mais compensador transferir a carga para um armazém alfandegado e liberar os contêineres o mais rápido possível”, diz Simione. “Os terminais portuários são pontos de passagem das mercadorias e por isso a estrutura oferecida não atendente às necessidades dos importadores em suas demandas por serviços personalizados e prazos mais longos de armazenagem. Já os terminais retroportuários alfandegados possuem mais infraestrutura para armazenagem e oferecem ainda uma gama de serviços adicionais que os terminais portuários não oferecem”, completa.

A gestão logística de cargas de projeto, transportes e armazenagem não alfandegada já representa cerca de 40% do faturamento da companhia. A intenção é de que até 2025 esse negócio supere os 50% dos ganhos da Localfrio. “Esse tipo de solução não é mais uma aposta, já é uma realidade. Estamos cada vez mais convictos de que o futuro da logística passará obrigatoriamente pela gestão eficaz da cadeia e de seus processos”, analisa Rodrigo.

A Localfrio é a única empresa do setor com terminais alfandegados localizados nos principais hubs marítimos de comércio exterior no país (Santos, Suape e Itajaí). A companhia se destaca ainda por ser dona do único terminal alfandegado frigorificado do Porto de Santos. A companhia é um dos maiores operadores logísticos de produtos químicos do país e, no porto de Suape, detém a liderança de cargas de projeto para grandes parques eólicos do Norte e Nordeste.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas