domingo, junho 23, 2024
domingo, junho 23, 2024

Grupo Nordex atinge o marco de mil torres fabricadas e avança com projetos no Brasil

O Grupo Nordex, um dos maiores fabricantes mundiais de turbinas eólicas, alcançou o marco de fabricação de mil torres de concreto no Brasil e está fornecendo seus aerogeradores para alguns dos maiores parques eólicos em instalação atualmente no País, com um volume recorde de atividades de montagem e mão-de-obra alocada na operação. A instalação das 1.000 torres representa 3,3 GW de capacidade instalada dos aerogeradores instalados pela Nordex no Brasil, e equivale a 13% da capacidade total de geração eólica no País.

A Nordex Brasil tem hoje mais de 1.300 empregados diretos – o maior número desde que iniciou suas atividades no mercado brasileiro -, atuando em três fábricas, localizadas no Rio Grande do Norte, no Piauí e na Bahia. “Nunca produzimos e instalamos tantas turbinas ao mesmo tempo”, destaca Felipe Ramalho, Diretor-Presidente da Nordex Brasil. Os novos parques, para os quais a empresa fornecerá os aerogradores, irão gerar 2 GW.

Fábrica de torres da Nordex em Lajes (RN)

Os parques eólicos estão localizados nas regiões de Uibaí e Brotas de Macaúbas, na Bahia, onde a Nordex Brasil está instalando mais de 100 aerogeradores; nas regiões de Lagoa do Barro e Simões, no Piauí, que ganharão cerca de 150 aerogeradores, sendo parte deles para expansão de parques eólicos já existentes, e nas regiões de Lajes e Pedro Avelino, no Rio Grande do Norte, onde serão instalados outros 145 aerogeradores, elevando a 395 o número de equipamentos instalados nesse Estado.

Os projetos em andamento foram conquistados ao longo dos últimos anos junto a diversos clientes, como Statkraft, Enel Green Power, AES Brasil, Green Investment Group e Hydro Rein, TODA Investimentos, entre outros. Eles serão implantados entre 2023 e 2024, com aerogeradores do modelo N163/5.X e torres de concreto de 120 metros de altura. Ao serem concluídos, elevarão para cerca de 5 GW o total da capacidade instalada pela Nordex no Brasil.

“Um dos fatores de grande diferença competitiva para a empresa é a fabricação de torres de concreto, com fábricas instaladas em regiões com grande potencial para novos parques eólicos”, conta o Diretor-Presidente da Nordex Brasil. Ele explica que a torre de concreto apresenta vários benefícios, como a redução do risco e do custo logístico, por ser produzida próximo dos locais de instalação; o menor custo para as fundações, a menor exposição à volatilidade do preço do aço e a emissão de CO2 reduzida, se comparada à torre de aço, dentre outras vantagens.

“O marco de fabricação das 1.000 torres é uma demonstração da relevância e da competitividade da Nordex no País, e as nossas fábricas são importantes impulsionadoras das economias dos municípios nos quais atuamos”, destaca Luis Savio Siqueira, Diretor de Operações da Nordex Brasil.

Para tudo isso acontecer, a Nordex Brasil tem investido seguidamente na ampliação da operação. Nos últimos três anos, os investimentos somaram 20 milhões de euros. Entre 2021 e 2022, foi feita a expansão da capacidade produtiva de sua fábrica de nacelles e hubs de Simões Filho (BA), e inaugurada uma nova fábrica de torres de concreto em Lajes (RN), com capacidade para atender projetos numa região com grande potencial eólico. A Nordex Brasil analisa ainda a implantação de uma nova fábrica no sul do Brasil, tendo em vista a possibilidade de novos projetos eólicos naquela região.

Mesmo diante de um cenário de juros elevados, custos em alta e tarifas de energia menos atrativas – fatores que, no curto prazo, podem dificultar a aprovação de novos projetos eólicos no País -, o Grupo Nordex segue confiando no Brasil, e por isso está buscando otimizar o desempenho dos aerogeradores, para torná-los ainda mais eficientes e competitivos.

“Estamos trabalhando de maneira muito próxima de nossos clientes, para encontrar soluções que agreguem valor aos seus projetos. Por exemplo, implantando estratégias de operação otimizada para maior geração de energia e para estender a vida útil dos equipamentos, além de promover melhorias nos cronogramas de fornecimento. São medidas que podem ser quantificadas por nossos clientes e levá-los ao retorno pretendido para aprovação de novos projetos”, destaca o Diretor-Presidente da Nordex Brasil.

Na última década, o Brasil saltou de 1 GW de capacidade instalada de fonte eólica em 2011, para 21,5 GW em 2022, e o Grupo Nordex tem importante papel neste crescimento. No total, são mais de 1.200 aerogeradores, entre já instalados e a instalar, em mais de 30 parques eólicos espalhados pelo País.

Grupo Nordex

O Grupo Nordex já instalou mais de 44 GW de capacidade de energia eólica em mais de 40 países, sendo que em 2022 gerou receitas de 5,7 bilhões de euros. Atualmente, a empresa emprega uma força de trabalho global de aproximadamente 9.000 pessoas. A capacidade de fabricação total inclui fábricas na Alemanha, Espanha, Brasil, Estados Unidos, Índia e México. O portfólio de aerogeradores é focado em turbinas onshore de 4 a 6 MW de potência nominal.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas