quarta-feira, fevereiro 21, 2024
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Sufotur

Inspectral recebe aporte de R$2 milhões

Criada para facilitar o monitoramento ambiental, florestal, de recursos hídricos e do agronegócio, assim como impulsionar o ESG dentro das companhias, a Inspectral acaba de receber seu primeiro aporte privado, no valor de aproximadamente R$ 2 milhões, do grupo de investimento-anjo BR Angels.

A solução integra alta tecnologia, como Inteligência Artificial, data science, imagens multiespectrais, modelagem bio-óptica, geoprocessamento e imagens de drones e satélites, em uma plataforma SaaS para obter informações de forma totalmente remota, escalável e rapidamente atualizável. Dessa forma, possibilita que empresas passem de um acompanhamento ambiental pouco frequente para um monitoramento mensal e até mesmo semanal, gerando dados e métricas que ajudam na tomada de decisão e na otimização dos processos do negócio.

Como um dos primeiros clientes, a startup teve a Aegea Saneamento e Participações, para o qual desenvolveu um projeto-piloto da solução em Piracicaba, interior de São Paulo, antes de avançar para outras unidades do negócio em estados como Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Outras empresas atendidas foram Jirau Energia, CPFL Renováveis, Minas PCH e a Ambev, para a qual a Inspectral aplica a tecnologia fora do país pela primeira vez.

“O case com a Ambev é muito interessante. Antes, existia um único parâmetro de qualidade da água, que balizava as decisões sobre as características dessa, que é a principal matéria-prima da empresa. Com a Inspectral, foi possível entregar nove parâmetros de qualidade da água, número que tende a crescer cada vez mais com a construção de novos modelos. Mesmo considerando que no método tradicional há uma lacuna de cerca de uma semana para que os resultados laboratoriais semestrais fiquem prontos e que na Inspectral os resultados são obtidos mensalmente em tempo real, a nossa solução apresenta um custo de menos da metade”, conta o co-fundador e CEO da Inspectral Alisson do Carmo.

“Os resultados na Ambev foram tão relevantes que iniciamos aplicando essa tecnologia em uma única região de operação e, já na primeira aplicação, conseguimos expandir para outras duas regiões. Agora, estamos avançando para todas as plantas de operação da empresa, inclusive internacionais na América do Sul”, complementa Do Carmo.

Aporte inaugura nova fase

Em operação desde 2019, a empresa foi fundada pelo casal de pesquisadores Alisson do Carmo e Nariane Bernardo, que iniciaram o negócio com recursos próprios em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. De lá para cá, a startup já contou com diversos fomentos públicos de órgãos como FAPESP, FINEP, CNPq, Sebrae e Fundep.

Com o investimento privado recém-recebido, os planos incluem a estruturação do time comercial e o aprimoramento da tecnologia, visando acelerar a expansão nacional e internacional. Para inaugurar seu novo momento, a Inspectral buscou parceiros que representassem muito mais que apenas um “frio aporte financeiro”, como explica a co-fundadora e COO Nariane Bernardo.

“Encontramos os aliados ideais no BR Angels, que tem forte tradição em Smart Money. Nosso objetivo sempre foi trazer o investidor como um parceiro estratégico que também aportasse know-how para impulsionar ainda mais a nossa penetração no mercado, além de apoiar novas verticais a serem exploradas. Essa rodada chega em um timing perfeito para a Inspectral, uma vez que o nosso foco até então foi validar a tecnologia e demonstrar o potencial de tração a partir da interação com os clientes. Agora, queremos ir além”, afirma Nariane.

O ESG, sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança, saiu rapidamente de parâmetros adicionais que as empresas adotavam para uma necessidade real que impacta o futuro dos negócios. É o que mostra o relatório ESG Radar 2023, da consultoria Infosys, que ainda indica que os investimentos das organizações em ESG devem chegar a US$ 53 trilhões até 2025 – um terço dos ativos globais atualmente sob gestão. Para o fundador e CEO do BR Angels, Orlando Cintra, isso abre o caminho para que negócios como a Inspectral prosperem.

“Notamos que a Inspectral preenche uma lacuna para um setor ainda pouco assistido por alta tecnologia, que é o de negócios que precisam de monitoramento ambiental. A solução inovadora para problemas críticos já existentes e a expertise dos fundadores foram pontos que chamaram a nossa atenção e tiveram grande impacto na decisão de investimento. Com nossos mais de 250 associados, será possível dar suporte para o crescimento da startup, que traz valores importantes para o BR Angels, como o ESG e a presença feminina em cargos de liderança”, diz Cintra.

“A Inspectral sempre foi motivada pela busca de soluções para problemas complexos e, agora, essa motivação crescerá ainda mais. Esperamos que essa nova fase nos permita continuar transformando o mundo e impactando significativamente a vida das pessoas, seja em relação à água, florestas, agronegócio ou qualquer outra vertical que, no fim, continua tendo vidas como foco. Queremos ser verdadeiros catalisadores desse mindset”, finaliza o CEO da startup, Alisson do Carmo.

Inspectral

Utiliza as mais recentes tecnologias exponenciais para oferecer eficiência e otimização no monitoramento ambiental, de corpos hídricos e do agronegócio. Assim, acompanha de forma contínua as dimensões espaciais, temporais e espectrais para elaborar uma análise completa dos ambientes. A startup vai além do que os olhos conseguem enxergar e coloca dados e informações gerenciais a favor dos negócios, para que eles possam fundamentar suas decisões de maneira precisa e assertiva.

BR Angels

Formado em 2019, o BR Angels é uma associação nacional de investimento-anjo composta por mais de 260 CEOs e altos executivos de importantes empresas que, além de capital financeiro, entregam capital intelectual, valorizando, sobretudo, o conceito de Smart Money.

Inicialmente, o foco do BR Angels está em negócios que operam nos segmentos B2B, B2B2C e B2C, dentro dos quais o Smart Money possa ser amplamente empregado por meio de mentorias dos C-Levels associados, que possuem perfis variados em alta gestão, recursos humanos, finanças, vendas, marketing, tecnologia, dentre outras áreas.

Deste modo, o grupo espera auxiliar iniciativas sólidas de empreendedorismo e contribuir de maneira efetiva com o desenvolvimento econômico do Brasil e da América Latina.”

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas