quarta-feira, fevereiro 8, 2023
quarta-feira, fevereiro 8, 2023

Disciplina Positiva em sala de aula, já ouviu falar?

Por Larissa Machado*

A escola, para ser um lugar de formação, no qual a criança aprende os valores e conhecimentos necessários para se desenvolver nos diferentes aspectos, precisa ser um espaço de convivência ética e de oportunidade de exercício cotidiano do pensar, agir, sentir e interagir.

A nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foca o currículo em 10 grandes Competências, que serão desenvolvidas através dos campos de experiências e áreas do conhecimento. Dessa maneira, entende-se que os componentes curriculares são meios para se desenvolver as 10 competências e não fim, em si mesmos.

Não há como conceber uma escola que visa desenvolver competências sem uma gestão de sala de aula que possibilite vivência diária dessas competências. Não há como aprender a respeitar, a fazer escolhas, a argumentar, a ter empatia, a ser crítico, a trabalhar em grupo, a se conhecer melhor, a pensar diferente, a assumir responsabilidades, através de livros e lições de moral.

É preciso vivenciar no seio das relações entre pares e adultos esses valores e habilidades. É necessário exercitar, experimentar, errar, fazer de novo e de forma diferente num ambiente encorajador e livre de julgamentos.

O que é a Disciplina Positiva?

Ela é uma proposta de gestão cooperativa, na qual o aluno sente-se pertencente, aceito e importante na sua sala de aula. Dra. Jane Nelsen, sua criadora e escritora de diversas obras, defende que é preciso ser modelo do que se pretende ensinar às crianças.

O principal fundamento dessa filosofia é a relação calcada no respeito mútuo, na concepção de que a criança, independente da sua idade, deve ser tratada com dignidade e respeito, de forma gentil e firme, sem o uso de ameaças e punições.

Ela nos ensina a olhar a necessidade do aluno por detrás dos comportamentos inadequados, o que ele realmente pede quando se comporta “mal” e a partir dessa interpretação dar-lhe o que precisa e não o que deseja.

O que existe por trás da birra, da briga com o colega ou da resistência em fazer a lição? Os professores aprendem a julgar menos e a investigar mais. Focam na aprendizagem das habilidades a partir dos erros e não na mera obediência.

O que queremos é que as crianças progressivamente aprendam a se comportar bem, mesmo que ninguém esteja olhando. Isso só é possível pela via da conscientização, que advém do diálogo, da mediação dos conflitos, da clarificação dos sentimentos, da escuta respeitosa das partes, do assumir as suas responsabilidades e se implicar em reparar os danos e do poder pensar em novas possibilidades para agir em situações futuras.

Por isso é uma proposta de longo prazo, que exige investimento diário, paciência, insistência e compromisso.

Através de um novo olhar sobre o que é educar e das diversas ferramentas propostas a Disciplina Positiva possibilita a construção de um ambiente escolar ético, cooperativo, respeitoso, que modela os valores que queremos ver nas futuras gerações.


*Larissa Machado é Psicopedagoga, Esp. Psicologia Escolar (PUC), Educadora Parental (PDA/USA) e Mestre em Psicologia da Educação pela (Unicamp). Vice-diretora pedagógica da Escola Tempo de Criança. Psicanalista em consultório particular e Membro do Instituto Viva Infância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas