terça-feira, setembro 27, 2022
terça-feira, setembro 27, 2022

Você é aquilo que aparenta ser

Por Jânyo Diniz*

Muito se preconiza sobre o poder e influência que as Redes Sociais exercem na vida dos indivíduos. Haja vista a busca incessante por likes ou seguidores, por exemplo. De fato, a sociedade contemporânea vive a era digital de forma intensa, onde atividades, negócios, e todo ciclo pessoal estão envoltos pela exposição.

Entretanto, como essa mesma sociedade sofre os impactos, positivos ou negativos, dessas redes? São dois lados de uma mesma moeda. Se por um ponto de vista, a imagem e a vida estão cada vez mais expostas e transparente, por outro, existem as oportunidades trazidas por esse universo digital.

Não é de hoje que profissionais e especialistas recomendam o cuidado com a autoimagem. Ela, de fato, é como as pessoas irão lhe avaliar ao primeiro contato visual. Portanto, trabalhar esse “cartão de visitas” é essencial para obter o sucesso e os objetivos propostos em sua vida. No entanto, embora muito discutido e alardeado, construir uma boa imagem não é tarefa das mais fáceis.

No universo digital, onde as redes sociais funcionam como uma verdadeira vitrine, tudo é bastante exposto e superdimensionado. Sendo assim, o cuidado deve ser redobrado. A primeira pergunta a ser respondida é: que tipo de profissional desejo ser? É fundamental saber aonde se quer chegar e o qual o meu foco. Feito isso, fica mais fácil elaborar um plano ou planejamento de carreira, por exemplo.

Obviamente, você pode tentar galgar voos maiores de forma independente, sem ajuda de um especialista. Desta forma, a tarefa será mais árdua. O ideal é procurar ferramentas e redes sociais que possam lhe ajudar a construir esse caminho, fornecendo os meios e conceitos básicos para isso.

Recentemente foi lançada uma plataforma que trata justamente do assunto: o Peixe 30. Essa ferramenta inovadora vai ajudar os candidatos a conseguirem um espaço no mercado de trabalho, ao fazer de sua própria imagem seu cartão de visitas. É um espaço criado, pensado e estruturado para as pessoas venderem seu peixe, da forma mais autêntica e tecnológica possível. Está aí, portanto, o que comumente se chama de “empurrãozinho”.

Com o uso desse aplicativo, a construção da imagem pode ser pensada, criada, monitorada e, além disso, propagada. Acredito que um dos pontos fortes do Peixe 30 é a possibilidade de fazer um assessment pessoal, entender as soft skills e a partir daí criar uma rede de contatos que se pode angariar em torno da imagem. Nos dias atuais, ter conhecimento é importante, mas ter uma rede de seguidores onde possa compartilhar as ideias e projetos é, da mesma forma, muito valioso.

Pensando nisso, o candidato a uma vaga consegue, por meio dessa ferramenta, algo que considero também extraordinário, que é o networking. Dentro desse verdadeiro aquário de inovação e ideias, que gira em torno do propósito de alavancar carreiras e unir pessoas, você com certeza vai estar um passo adiante e mais perto de vencer seus desafios.

Com esse pensamento na cabeça e uma rede social profissional ao alcance de suas mãos, com certeza fica mais tranquilo trilhar o caminho. Portanto, pense e crie a imagem que deseja que os outros tenham de você. O controle é seu e tudo que deseja angariar pode ser conquistado. Faça da sua imagem aquilo que de melhor você pode ter e lembre-se, não precisa fazer isso sozinho.


Jânyo Diniz é  CEO do grupo Ser Educacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas