terça-feira, setembro 27, 2022
terça-feira, setembro 27, 2022

Mycon alcança o agro com mais tecnologia e menores taxas do mercado

O Mycon, primeira fintech de consórcios do Brasil, passa a oferecer créditos que vão de R$ 30 mil e podem chegar até R$ 5 milhões, por meio de consórcio, para acelerar ainda mais o agronegócio no Brasil. O uso do consórcio no agronegócio é uma excelente opção para os produtores rurais obterem um crédito mais barato e se planejarem para crescer. Com o crédito liberado é possível adquirir imóveis em áreas rurais, colheitadeiras, tratores e equipamentos agrícolas, veículos utilitários, energia renovável, sistemas de irrigação e muito mais.

Os diferenciais do consórcio oferecido pelo Mycon são as taxas que, em média, são 50% menores em comparação com os consórcios oferecidos pelos principais bancos, além dos prazos de pagamento mais estendidos. Outra vantagem oferecida ao segmento agro é a opção de pagar apenas metade da parcela mensal referente ao crédito escolhido até que o participante seja contemplado e receba o crédito desejado, facilitando assim o fluxo de caixa do produtor. Depois, as parcelas voltam para o valor integral, e a diferença que deixou de ser paga antes é diluída nas parcelas restantes do plano.

Graças ao uso de tecnologia e inteligência artificial do Mycon, que torna o processo de aquisição do consórcio 100% digital, não existe o pagamento de comissões para gerentes nem vendedores – prática comum no mercado – e essa economia é automaticamente repassada para o produtor rural que consegue acesso a uma linha de crédito com a menor taxa do Brasil.

“O Mycon quer democratizar o acesso a um crédito mais barato, através do consórcio, principalmente para os pequenos produtores que não são atendidos pelos agentes financeiros, não conseguem linhas de créditos oficiais ou financiamentos com juros altos e cheios de burocracias. Vamos disponibilizar créditos para serem utilizados na aquisição de imóveis em áreas rurais para aumento de pasto ou plantação, adquirir máquinas colheitadeiras e equipamentos, instalação de energia solar, bem como a compra de tratores, caminhões e veículos utilitários”, explica o CMO do Mycon, Marcelo Kogut.

Com a expectativa dos juros continuarem subindo até o fim de 2022, tornando os financiamentos para o agronegócio ainda mais caros e difíceis de serem obtidos devido as inúmeras garantias exigidas, o consórcio se transforma em uma excelente alternativa para suprir o crédito do setor a um custo mais baixo e a continuar a impulsionar o agronegócio, que representa quase 30% do PIB do Brasil.

No segmento de imóveis os prazos do consórcio com o Mycon são de até 240 meses (20 anos) e no de máquinas, equipamentos, caminhões tratores, autos e veículos utilitários são de até 120 meses (10 anos).

O Mycon ajuda o agronegócio a crescer

As vendas de cotas do consórcio de máquinas agrícolas mais que triplicaram em cinco anos de acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). O estudo realizado em maio de 2022, mostrou que o número de novos consorciados cresceu 326,5% no acumulado dos cinco primeiros meses. Passou de sete mil cotas negociadas, somando o valor de R$ 2,7 bilhões em 2018, para R$ 31 mil neste ano, atingindo a marca de R$ 9,2 bilhões.

Já na comparação apenas com os resultados de 2021, a expansão é de 53,4%, um dos melhores desempenhos do sistema de consórcio como um todo.

Grande parte dos novos consorciados vieram do Sudeste, com 39,1% de participação no total de adesões. Na sequência ficaram as regiões Sul (25,1%), Centro-Oeste (15,9%), Nordeste (11,5%) e Norte (8,4%). Os bens mais visados são tratores, com 87,7%, e colheitadeiras, com 8%.

Porém cerca de 80% do público ainda é formado por grandes produtores. O objetivo do Mycon é atender produtores rurais que não têm acesso aos financiamentos tradicionais, como grande parte da agricultura familiar “desbancarizada”, e outras categorias prejudicadas pela alta da Selic.

“O Mycon está em expansão assim como o agronegócio brasileiro. A administradora bateu recorde crescendo 820% em 2021, atingindo, em alguns meses, o 5º lugar no ranking de consórcio imobiliário. Agora, queremos replicar esse sucesso no segmento agro, oferecendo esse produto financeiro que democratiza o acesso ao crédito e com taxas mais baratas que os consórcios ligados aos bancos”, diz Kogut.

As estimativas do Mycon para vendas, em 2022, são de R$ 3 bilhões saltando para R$ 5 bilhões, em 2023. Já a previsão de vendas para o agronegócio, até o final 2022, é de R$ 500 milhões em créditos, saltando para R$ 2 bilhões, em 2023, o que representa 40% das vendas do Mycon no geral.

Não há restrições para participar do consórcio Mycon, diz Kogut. No momento da contemplação é feita uma análise de crédito, que ocorre em até 48 horas úteis, e em seguida o processo segue para a liberação dos recursos. Quem tiver pendências financeiras pode regularizar a situação no prazo que precisar. Existe a opção de utilizar o crédito em outro momento, sendo o valor corrigido monetariamente até a sua utilização.

Mycon

Criada em 2020, o Mycon é a primeira fintech do Brasil a usar inteligência artificial e oferecer consórcio digital com a menor taxa do Brasil. O processo é simples, ágil e pode ser realizado no site ou app. Ao digitalizar o processo e eliminar a intermediação nessas operações, o Mycon passou a contar com as menores taxas do mercado: a partir de 9,99%, contra a média de 23% praticada pelos bancos. Para facilitar as chances de contemplação nos sorteios mensais, os grupos são formados por no máximo 999 participantes, contra a média de quatro mil oferecidos pelos consórcios ligados a instituições bancárias. A plataforma digital, atende a todo Brasil por meio do site e do App para iOS e Android. O Mycon é uma Administradora de Consórcios autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas