terça-feira, janeiro 31, 2023
terça-feira, janeiro 31, 2023

Grupo Boticário cresce 15% em 2021 e fatura R$18,1 bilhões

O Grupo Boticário registrou faturamento recorde de R$18,1 bilhões em 2021, crescimento de 14,7% em comparação ao ano anterior. Em 2020, o faturamento da empresa foi de R$15,7 bilhões, alta de 2,6% em relação a 2019. Os investimentos em pesquisa e inovação se mantiveram em patamar elevado. Cerca de 30% do faturamento foi proveniente de novos lançamentos (produtos lançados há menos de um ano) a fim de atender as demandas e desejos dos consumidores que, cada dia mais, valorizam marcas alinhadas aos seus propósitos e que investem em inovação, sustentabilidade e tecnologia.

O acelerado e histórico resultado se deve principalmente à integração e complementaridade entre os canais, com destaque para vendas digitais (e-commerce) que cresceram 33% em 2021 frente ao ano anterior. Os avanços em digitalização e inovação também contribuíram positivamente para a estratégia omnicanal da empresa.

Esse desempenho acompanha o aumento significativo dos consumidores das sete marcas do Grupo em seus mais diferentes canais. Em 2021, a base ativa de clientes (compradores distintos no ano) cresceu 9,2% frente a 2020, o que corresponde a 1,6 milhão de novos brasileiros consumindo produtos da empresa no último ano.

Em relação às categorias, os novos hábitos de consumo que surgiram na pandemia intensificaram os resultados de cabelos e cuidados pessoais, que cresceram 32,5% e 22,5%, respectivamente. Já a categoria de maquiagem apresentou sinais de retomada no 4º trimestre de 2021 devido ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e à flexibilização do distanciamento social. Em make, as marcas de consumo O Boticário e Quem Disse Berenice? expandiram sua penetração nas lojas físicas e em venda direta, e no primeiro trimestre de 2022, já apresentaram ganhos significativos, com crescimento nas vendas de até dois dígitos frente a igual período do ano anterior

“Nosso resultado é reflexo de um olhar atento às necessidades do consumidor”, afirma Fernando Modé, CEO do Grupo Boticário. “A pandemia impôs novos hábitos para boa parte dos consumidores. Com isolamento social, uma nova rotina de cuidado surgiu, agora menos complexa e com hábitos de higiene intensificados. Observamos que essa dinâmica se manteve em 2021, demonstrada pelo forte crescimento em cuidados com cabelo e pele. Neste ano, com a queda das máscaras de proteção e retomada dos eventos sociais, percebemos uma demanda maior por batons e maquiagens em geral”, complementa.

A companhia encerrou 2021 com um pátio de lojas físicas consolidado, somando mais de 4 mil pontos de vendas próprios e da sua rede franqueada, além dos e-commerces das suas marcas de consumo, Beleza na Web, Beauty Box e operação B2B — que vem diversificando o ponto de contato das marcas Vult, O.U.i, Eudora e Mult B junto ao consumidor final em linha com seu plano de negócios.

“Ao longo de 2021, concretizamos importantes alavancas internas de crescimento potencializadas pelo nosso novo modelo organizacional. Os números históricos provam que conseguimos fazer isso de forma sólida, não só gerando valor, mas principalmente distribuindo valor para todo nosso ecossistema que inclui distribuidores, revendedores e franqueados”, afirma Fernando Modé.

Novos Negócios

No último ano, o Grupo Boticário realizou a aquisição de quatro empresas para acelerar a sua agenda de transformação. A mais recente aquisição foi a da logtech catarinense Equilibrium, que atua com orquestração e inteligência logística digital. Em abril de 2021, a companhia comprou a cearense Casa Magalhães, empresa de tecnologia com soluções voltadas para o varejo, e a gaúcha GAVB, empresa especializada em soluções de inteligência artificial e big data. Em outubro do último ano, o Grupo ainda adquiriu o código fonte utilizado por um de seus fornecedores em sua operação de venda direta.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas