A agtech visa automatizar e expandir o comércio de produtos rurais, beneficiando pequenos e médios agricultores

A Clicampo, startup que conecta produtores rurais a restaurantes e varejistas da cidade, anuncia uma captação de R$ 40 milhões em rodada co-liderada pelos fundos Valor Capital Group e MAYA Capital, com apoio de investidores-anjo como Marcelo Abritta (Buser), Rafael Costa (Founder Across Capital, ex-Vulcan Capital), Luis Cascão (Truepay), além dos times fundadores da Agrolend e Pier, entre outros.

O novo capital será usado para expandir e fortalecer as comunidades de agricultores rurais que fornecem alimentos frescos para regiões metropolitanas e aumentar a demanda em novas áreas de atuação e segmentos de venda, como pequenos varejistas, grandes cadeias de restaurantes e startups de e-groceries.

A ideia da Agtech é aportar eficiência para as mais de quatro milhões de famílias produtoras que hoje vendem sua produção com dificuldades logísticas e tecnológicas, capturando uma parcela mínima do valor gerado ao longo da cadeia. O objetivo da Clicampo é ser o principal parceiro a automatizar esse processo de maneira tecnológica e beneficiar ainda mais seus clientes, que já vem lucrando com essa inovação.

Hoje, varejistas e estabelecimentos como quitandas e restaurantes, por exemplo, também já são atendidos pela plataforma da Clicampo, que possui centenas de usuários em três cidades. A meta é crescer 20 vezes nos próximos dois anos, oferecendo mais acesso e oportunidade aos pequenos e médios comerciantes do Brasil.

Um dos pólos produtores em que a startup atua é na região de Brumadinho, Minas Gerais. Por lá, a Clicampo ajuda trabalhadores impactados pela queda da barragem em 2019. Em parceria com o projeto Superação Brumadinho, ação conduzida pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES e o Sindicato Rural junto aos agricultores locais, e o NovoAgro, a empresa construiu a ponte logística para comercializar os produtos da região com os clientes da plataforma online. A expectativa é de impactar até 300 pequenos produtores afetados pelo desastre, permitindo um crescimento de até 40% em sua renda familiar. O investimento recebido será destinado também a outras comunidades.

Fundada em 2021, a Clicampo surgiu do histórico familiar de Victor Bernardino, CEO e co-founder da empresa: o pai, que apoiou e trabalhou diretamente na fundação da empresa, cresceu por meio da agricultura familiar local, enquanto a mãe trabalhou com o segmento de restaurantes por 27 anos. Isso fez com que Bernardino visse de perto as principais dores, ineficiências e oportunidades do setor, gerando a motivação inicial para começar a startup. Para atingir o objetivo de aproximar o campo da cidade, o time de fundadores se formou, unindo experiências em logística, tecnologia e vendas, com os co-founders José Miguel Noblecilla (ex-Wildlife Studios), que também atua como CTO, Luiza Batista (ex-Rappi), que lidera as áreas de Marketing e Vendas, Bruno Mengatti (ex-Wildlife Studios e Uber), liderando a área de Operações da Clicampo e Yuri Janotti (ex-Rappi), o primeiro a embarcar na jornada liderando o time de Produto.

A meta da startup esse ano é ter presença de venda das mercadorias em até cinco cidades do Brasil. O time pretende também comercializar cerca de três mil toneladas de alimentos frescos por mês, por meio de um serviço diferenciado e de qualidade para os usuários da plataforma – agricultores, restaurantes e varejistas de regiões metropolitanas.

“Após um ano de testes de mercado, esse investimento vem para consolidar nossa proposta de valor e provar que a agricultura nacional de pequeno porte tem um grande potencial rentável para todas as etapas da cadeia, especialmente para as famílias produtoras locais”, afirma o CEO e Co-Founder da Clicampo, Victor Bernardino. “Vamos investir fortemente na sustentação dessa tese, desenvolvendo tecnologias para a plataforma, expandindo nosso time com profissionais altamente talentosos e conectados a esse propósito. Buscamos também criar parcerias de longo prazo com diferentes players do mercado que estão nessa mesma missão”, completa.

O setor de agricultura representa quase 30% do PIB brasileiro, com mais de quatro milhões de pequenos produtores que dependem do campo para sobreviver. Contudo, estes ainda enfrentam muitas dificuldades na colheita e escoamento do plantio: uma unidade de tomate que sai da fazenda a R$ 2 pode chegar no varejo final por até R$ 15 o kilo em função de altos níveis de perdas e ineficiências na cadeia.

Para o sócio do Valor Capital Group, Michael Nicklas, “A Clicampo vem desenvolvendo um B2B marketplace altamente tecnológico para trazer mais eficiência à cadeia, ajudando não apenas o pequeno e médio produtor a escoar o produto de maneira mais eficiente, como também o pequeno varejista no momento da compra de produtos frescos. A Clicampo também representa uma missão de desenvolvimento econômico e social que acreditamos, e o envolvimento em comunidades como Brumadinho só reforçam os valores do fundador e de todo o time”.

Para a sócia da MAYA Capital, Monica Saggioro, a decisão pelo investimento na Clicampo foi decorrente da oportunidade de mercado aliado a expertise complementar do time. “Conhecemos a dor resultante da fragmentação do mercado de frutas, verduras e legumes pela nossa experiência anterior no mercado de restaurantes. Encontrar fornecedores com o padrão de qualidade requerido e com processo de entrega eficiente é uma grande dificuldade desse setor. A Clicampo não só facilita o processo de supply dos restaurantes, como também gera renda extra para produtores rurais”, comenta.

Clicampo

Fundada em 2021, a Clicampo é uma plataforma que conecta pequenos e médios produtores rurais, a restaurantes e varejistas por meio da tecnologia, provendo soluções de negócio e de logística para aumentar suas rendas. A empresa já levantou R$ 40 MM em investimentos e conta com investidores como Valor Capital Group, MAYA Capital e anjos de empresas renomadas como os fundadores da Buser, Agrolend e TruePay.