quarta-feira, fevereiro 8, 2023
quarta-feira, fevereiro 8, 2023

Afya acelera expansão em serviços digitais médicos e anuncia aquisição da RX Pro

Maior ecossistema de educação em saúde e healthtechs do Brasil, a Afya anuncia sua 8ª aquisição em serviços digitais. A RX Pro Soluções em Tecnologia Ltda. torna a comunicação entre indústria farmacêutica e profissionais médicos mais assertiva ao trazer para estes profissionais a possibilidade de optar quando, como e onde serão impactados, o que torna o processo de propaganda médica mais ágil e econômico. A solução consiste na entrega de amostras grátis a médicos pré-selecionados. Estes, por sua vez, confirmam se querem receber as amostras através do aplicativo da RX Pro. A Afya pagou R$35,4 milhões pela RX Pro. Estão previstos ainda pagamentos complementares até 2025, atrelados ao atingimento de metas financeiras.

“A gestão de amostra grátis é hoje uma das grandes dores da indústria farmacêutica, segmento onde queremos ampliar a atuação. Como principal provedor de serviços digitais de suporte à rotina médica, a Afya busca, por meio da RX Pro, novas oportunidades junto ao mercado B2B”, explica Virgilio Gibbon, CEO da Afya.

A RX Pro foi fundada por Martin Nelzow e Gabriel Aoki. Nelzow presidiu a Galderma por quatro anos e a Boehringer por outros seis. Além da atuação na RX Pro, é membro no conselho consultivo da H.I.G. Capital e no Sindusfarma. Já Aoki é responsável pela operação da RX PRO e possui experiência em modelos digitais (Ex-LinkedIn Latam) e logística (Ex-Flores Online).

“Criamos a RX Pro pois os médicos estão experimentando novas experiências digitais. O modelo atual – de agendas presencias nos consultórios ou mesmo de visitação virtual, muito comum durante a pandemia – tem desafios: custo elevado; acesso ao médico cada vez mais restrito; dificuldade de escalar para uma base maior de médicos e baixa rastreabilidade quanto ao real impacto das ações”, explica Martin Nelzow.

Ecossistema digital

A Afya entrou no segmento de serviços digitais para médicos em julho de 2020 com a aquisição da Pebmed. Plataforma tecnológica de auxílio à tomada de decisões clínicas, a Pebmed é proprietária do Whitebook, há cinco anos no Top 10 dos apps de maior receita gerada no Brasil, do portal Pebmed, maior portal de conteúdo e atualizações para profissionais de saúde com mais de 4 milhões de acesso por mês, e do Nursebook. Em novembro daquele ano o grupo comprou a Medphone, que complementa a oferta do Whitebook de suporte à decisão clínica.

Em janeiro de 2021, foi concluída a aquisição da iClinic, que é a líder em oferta de prontuário médico eletrônico e de ferramentas de gestão na nuvem para consultórios e clínicas. Em março foi a vez da Medicinae, fintech do segmento de saúde, que permite o controle do fluxo de caixa do consultório e dos recebíveis em uma única plataforma, se juntar à Afya.

E em abril chegaram ao grupo a Medical Harbour, especializada em virtualização de imagens de anatomia e radiologia, e a Cliquefarma, site que funciona como um buscador e comparador de preços de medicamentos e produtos de higiene e beleza. Em maio se juntou à Afya a Shosp, software que integra todas as funcionalidades necessárias para gestão e atendimento otimizado em uma clínica, que complementa as funcionalidades da iClinic.

“O ecossistema que estamos construindo, com mais de 200 mil médicos e estudantes de medicina consumindo mensalmente um ou mais apps, é rico, estratégico e nos permite até testar teses. Para entender como os médicos avaliam a experiência da visitação médica, a adesão a soluções digitais e a entrega de amostras grátis, fomos perguntar a médicos usuários do Portal Pebmed, e os resultados foram animadores. Somados os três grupos pesquisados, a média de aceitação à amostra grátis ficou em cerca de 80%”.

“Esses resultados reforçam que novas soluções digitais devem ser complementares à visitação médica. Por um lado, permite impactar profissionais que hoje não são abertos à visitação. Por outro, permitirá àqueles que hoje já recebem visitação ampliar o ponto de contato com a indústria farmacêutica sem prejudicar suas consultas”, completa Virgilio Gibbon.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas