quarta-feira, fevereiro 8, 2023
quarta-feira, fevereiro 8, 2023

Rede D’Or faz oferta pública e pode pagar até R$1,35 bilhão pela Alliar

Por Joana Lopo

De olho na compra da totalidade das mais de 118 milhões de ações ordinárias da Alliar, a um preço equivalente a R$ 11,50 por papel, a Rede D’Or faz oferta pública de aquisição (OPA) e pode pagar até R$ 1,35 bilhão. Com isso, a empresa de diagnósticos médicos viu suas ações saltarem quase 20% nesta segunda-feira (16).

Por meio de fato relevante, o grupo de hospitais Rede D’Or anunciou a OPA nesta segunda-feira (16), após aprovação do seu conselho de administração. De acordo com o documento, o preço ofertado representa um prêmio de 21,8% em relação à cotação de fechamento das ações da Alliar no último pregão da B3, realizado na sexta-feira (13) e de 12,6% em relação ao preço médio de fechamento ponderado por volume dos últimos 30 dias.

Embora o anúncio tenha agradado o mercado financeiro, o lançamento da OPA pela companhia está sujeito à obtenção de autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). E a sua efetivação está condicionada à aquisição de pelo menos 17.743.923 das ações da Alliar, o que equivale a 15% do seu capital social.

No documento, a empresa informa que “a administração da Rede D’Or acredita que a realização da OPA representa uma boa oportunidade de investimento, considerando uma análise fundamentalista da Alliar, e que o preço a ser oferecido, é justo e atrativo para os atuais acionistas da Alliar”.

Rede D’Or

Quando foi criada, no Rio de Janeiro, em 1968, a rede era voltada para a classe A carioca. Hoje é a maior rede privada de assistência médica integrada do país e está presente em nove estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Paraná e Minas Gerais e no Distrito Federal.

Em junho último, a companhia contava com 58 hospitais em operação, que somavam 9.611 leitos totais, e a maior rede integrada de tratamento oncológico do país. Além disso, a Rede D’Or conta com uma das maiores redes diagnósticas do Brasil, extensa operação de banco de sangue, e a maior consultoria de saúde do país. Tem uma proposta completa de saúde para todas as pessoas que vai da prevenção ao tratamento de alta complexidade, que também conjuga serviços de cuidado integrado, contínuo e coordenado. Também conta com o mais importante instituto de pesquisa e ensino brasileiro financiado por uma empresa privada da área da saúde, o Instituto D’Or (IDOR), que atua em áreas essenciais da medicina, como neurologia, cardiologia e oncologia.

No ano de 2018 ampliou o conceito Star e inaugurou hospitais no Distrito Federal, o DFStar e o Vila NovaStar. Também expandiu para os estados da Bahia, Maranhão e Sergipe. Estreou na bolsa no final de 2020, quando movimentou R$ 11,4 bilhões, sendo a uma das maiores IPOs da história da B3. Seis meses depois atingiu 142 bilhões de valor de mercado, com alta de 24,3%. Se papel custa hoje R$ 71. Desde sua estreia na B3, no ano passado, como maior IPO do ano, a Rede D’Or já realizou 12 aquisições no mercado.

Alliar

Criada em dezembro de 2010 a partir da fusão de quatro empresas líderes no setor de diagnóstico por imagem das cidades de Belo Horizonte, Juiz de Fora, São José dos Campos e Campo Grande, a Alliar nasceu com posição de destaque em suas praças de atuação. Nos últimos seis anos, a expansão da companhia se deu por meio de aquisições associativas de mais de 20 empresas e da abertura de mais de 40 novas unidades, tanto em mercados nos quais já estava presente quanto em novas localidades. Os planos de expansão priorizaram regiões onde há grande potencial de crescimento, e envolveram empresas com marcas reconhecidas em suas respectivas áreas de atuação.

A Companhia segue o modelo hub and spoke, no qual a associação com empresas líderes regionais é seguida da abertura de unidades em cidades próximas, localizadas dentro de seu raio de influência. Com isso, além da presença nos grandes centros brasileiros, dentre as quais as cidades de São Paulo, Belo Horizonte e Salvador, possui também uma rede de unidades de atendimento espalhadas em pequenas e médias cidades brasileiras com alto potencial de crescimento, e que apresentam uma demanda reprimida por exames de medicina diagnóstica de alta complexidade. Atualmente, conta com mais de 5.600 colaboradores e aproximadamente 1.200 médicos prestadores de serviço.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas