quarta-feira, fevereiro 8, 2023
quarta-feira, fevereiro 8, 2023

Brasileira Smilink é adquirida pelo grupo suiço Straumann

A startup brasileira Smilink foi adquirida pelo grupo suíço Straumann, líder global em soluções odontológicas. A healthtech, que democratiza o acesso à ortodontia de ponta por meio de tecnologia proprietária, ganhou destaque no mercado nacional ao oferecer uma plataforma que facilita a integração entre pacientes e dentistas, além de oferecer todo suporte online.

O crescimento do mercado de tratamentos ortodônticos no Brasil fomentou a aquisição, que não tem seus valores revelados. Existem no País cerca de 320 mil dentistas, sendo 30 mil ortodontistas. Somente 8% dos tratamentos ortodônticos atuais são realizados com a tecnologia de alinhadores transparentes, especialidade da Smilink, enquanto nos EUA e na Europa esse volume já supera os 40% – mostrando o potencial de expansão do mercado local.

Hoje a Smilink conta com diversas clínicas parceiras em 14 cidades brasileiras, mais de 80 colaboradores e um histórico de mais de 4 mil pacientes tratados desde sua fundação, em 2018. “Estimamos que entre 70% e 80% da população adulta tenha questões em relação à saúde bucal. Nesse cenário, nossa solução ganha relevância por ser eficiente, acessível financeiramente e altamente tecnológica. A chegada do grupo Straumann permitirá que ganhemos mercado e ampliemos nossa cobertura”, explica o CEO e cofundador da Smilink, Marcos Boysen.

O Straumann Group aponta que o crescimento orgânico na América Latina foi de 75% em 2020, índice acima das outras regiões de atuação do grupo – e liderado pelo Brasil. A aquisição da Smilink é apontada pela companhia como agente de fortalecimento do negócio de ortodontia no País.

“Nossa estratégia de negócio e atuação tem como base a experiência e os ótimos resultados que o Grupo Straumann teve com a aquisição da Dr. Smile na Europa, empresa com atuação similar à da Smilink”, esclarece Matthias Schupp, vice-presidente executivo Latam do Straumann Group.

Mundo digital à serviço da saúde bucal

A principal ferramenta da startup é a inteligência de dados e a padronização de processos, o que permite diminuir custos de ineficiências, melhorar resultados dos tratamentos e oferecer ao paciente uma jornada prática, rápida e previsível. O modelo da empresa facilita que o paciente realize uma avaliação clínica e escaneamento digital 3D com um dentista especialmente treinado e, posteriormente, receba um plano completo de tratamento, desenhado por ortodontistas experientes e que inclui o resultado esperado e o tempo de tratamento.

“Nesse ponto os pacientes podem optar por realizar ou não seu tratamento, sendo que atualmente 99% deles decidem dar continuidade. É um processo que torna mais claras e acessíveis todas as etapas – e que conseguimos fazer em menos de 14 dias, de ponta a ponta”, explica o COO e cofundador da Smilink, Pablo Inones.

Após a primeira consulta presencial com o dentista parceiro, o paciente já sai com o diagnóstico definitivo. A partir de então, é elaborado um planejamento 100% personalizado com base em um escaneamento digital 3D.

“Entendemos que o tempo era um gargalo importante para quem busca corrigir os dentes. Por isso, complementamos os atendimentos presenciais com o suporte online. Também desenvolvemos um aplicativo que permite que o paciente acompanhe a evolução do seu tratamento passo a passo, sendo a única empresa do segmento a oferecer esse tipo de acesso”, detalha Boysen.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas