sexta-feira, fevereiro 3, 2023
sexta-feira, fevereiro 3, 2023

Jalles Machado vai investir R$517,4 milhões em moagem de cana-de-açúcar

Por Joana Lopo

Após IPO, realizada em fevereiro deste ano, que movimentou R$ 741,5 milhões, a produtora de açúcar e etanol, Jalles Machado anuncia um investimento de R$517,4 milhões na moagem de cana-de-açúcar nas suas duas unidades industriais. Com isso, a empresa vai aumentar o volume de matéria-prima um milhão de toneladas.

A iniciativa faz parte do plano de crescimento da companhia, anunciado por meio de fato relevante. Do volume total a ser investido, R$ 231,2 milhões serão nos parques industriais e armazenagem, R$ 148,2 milhões serão destinados ao plantio e maquinários agrícolas, R$ 45 milhões em irrigação, objetivando ganho de produtividade, e R$ 93 milhões em cogeração de energia na Unidade Otávio Lage (UOL), nas operações desenvolvidas com a Albioma Codora Energia.

A companhia decidiu pela aquisição de uma nova caldeira de maior capacidade e outros equipamentos de cogeração, no valor total de R$ 93 milhões. Com a nova máquina será possível a substituição do recolhimento de palha por volume de bagaço incremental, que possibilitará redução de custos de aproximadamente R$ 10 milhões ao ano. Além disso, a produtora vai processar na UOL até 3,5 milhões de toneladas, ou seja, 500 mil toneladas a mais do que o projeto inicial, sem novos investimentos em geração de vapor em eventual novo plano de expansão. Por fim, terá maior flexibilidade para a produção de açúcar orgânico e convencional na UOL.

Seguindo o cronograma de plantio, investimentos industriais e em maquinários, a companhia espera, conforme fato relevante, “que o volume de moagem adicional de um milhão de toneladas seja integralmente atingido na safra 2024/25. Com isso, a capacidade industrial das duas unidades passará de 5,3 milhões para 6,3 milhões de toneladas.

Jalles Machado

Fundada em 1980, no município de Goianésia, estado de Goiás, a empresa chamada de Goianésia Álcool S/A implantou uma destilaria de álcool na região. Até que em 1990 comprou todo o canavial da Cooperálcool e, assim passou a ser proprietária também dos canaviais.

Em 1993, a agroindústria iniciou nova fase e começou a produzir açúcar cristal. Nesse momento a empresa passou a se chamar Jalles Machado S/A Açúcar e Álcool. No ano 2000 foi pioneira na cogeração de energia, no estado, a partir do bagaço da cana. Também foi a primeira empresa do setor sucroenergético a efetivar a venda de Créditos de Carbono e, em 2003, começou a produzir açúcar orgânico, que hoje é um de seus maiores diferenciais.

A Jalles Machado expandiu seus negócios e, em 2011, inaugurou a Unidade Otávio Lage, localizada também em Goianésia. Atualmente, são duas unidades industriais que geram cerca de 3.700 empregos diretos e fazem da cana a principal atividade econômica do município.

A companhia produz, também, etanol anidro, industrial e hidratado, açúcar convencional e orgânico, produtos de higiene e limpeza, energia elétrica, levedura e látex. Possui prêmios e certificações, que comprovam a qualidade dos produtos Itajá, vendidos no mercado brasileiro e exportados para a Europa, Japão, Estados Unidos, Canadá, China e Comunidades Judaica e Muçulmana. A empresa fez IPO em fevereiro deste ano e seu papel saiu a R$ 8,30. Movimentou R$ 741,5 milhões  na operação.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas