segunda-feira, janeiro 30, 2023
segunda-feira, janeiro 30, 2023

Petrobras busca banco para eventual venda de fatia na Braskem

Por Joana Lopo

A Petrobras confirmou nesta terça-feira (08)  a contratação de instituição financeira para assessorá-la no processo de venda de sua participação na Braskem. A petrolífera tem 36,15% do capital da petroquímica. A estatal disse ainda que que sua participação na Braskem faz parte da carteira de ativos à venda pela companhia, mas que até o momento não há qualquer definição ou decisão sobre o modelo da venda.

“A companhia entende ser necessáriaa contratação de uma instituição financeira especializadae independente para o assessoramento financeiroda futura transação, tal como já feito em outras operações de venda de ativos”, afirmou a Petrobras.

A Braskem

A petroquímica, que tem um valor de mercado em R$ 47,2 bilhões, foi criada em agosto de 2002 a partrir da  integração de seis empresas da Organização Odebrecht e do Grupo Mariani. Hoje, é a maior produtora de resinas termoplásticas nas Américas e a maior produtora de polipropileno nos Estados Unidos.

No terceiro trimestre deste ano registrou crescimento consecutivo no resultado operacional recorrente de R$ 6,9 bilhões, sendo 54% acima do trimestre anterior, devido os melhores spreads internacionais utilizados como referência no Brasil, nos EUA, na Europa e no México, assim como o maior volume de vendas nos EUA e na Europa.

A empresa gera oito mil empregos e tem 40 unidades industriais espalhadas no Brasil, sendo 29 fábricas nos estados de Alagoas, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo; cinco nos Estados Unidos, duas na Alemanha e quatro no México. Sua produção é focada nas resinas polietileno (PE), polipropileno (PP) e policloreto de vinila (PVC). Também produz insumos químicos como eteno, propeno, butadieno, benzeno, tolueno, cloro, soda e solventes, polietileno verde – produzido a partir da cana-de-açúcar, de origem 100% renovável, entre outros.

A capacidade de produção anual da Braskem é de mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos químicos. Em maio investiu R$ 150 mil  em Ilha de Reciclagem no Polo Petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, para desenvolver resinas recicladas. Com isso, a empresa tem o objetivo de incluir até 2025, 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos com conteúdo reciclado em seu portfólio

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas