quinta-feira, fevereiro 2, 2023
quinta-feira, fevereiro 2, 2023

Gol compra a MAP Transportes Aéreos por R$28 milhões

Por Geraldo Bastos

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes –  a maior empresa aérea do Brasil –  anunciou nesta quarta-feira (9)  que celebrou um acordo para a aquisição da MAP Transportes Aéreos, uma empresa aérea brasileira doméstica com rotas para destinos regionais e do Aeroporto de Congonhas em São Paulo. A Gol desembolsou R$28 milhões em dinheiro e ações, a ser pago após o cumprimento de todas as condições precedentes, composto por 100.000 ações GOLL4 a R$28 por açãoe R$25 milhões em dinheiroa serem pagos em 24 parcelas mensais.

No fechamento, a companhia assumirá ainda  até R$100 milhões de compromissos financeiros da MAP. A conclusão da transação está condicionada a determinadas condições precedentes, incluindo aprovações e confirmações pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

“Ao logo do último ano enfatizamos, consistentemente, que a Gol estava bem-posicionada para o crescimento no ciclo pós-pandêmico, decorrente da prudente gestão financeira e do nosso eficiente modelo operacional, que nos diferenciam no mercado”, diz  Paulo Kakinoff, CEO da Gol. “Esta aquisição é um passo importante da nossa estratégia de expansão de malha e capacidade, à medida em que buscamos revitalizar a demanda por viagens aéreas de lazer e a negócios. Assim, a companhia está investindo ainda mais no mercado de transporte aéreo regional com destaque para a região Amazônica, apoiando o desenvolvimento econômico local e fortalecendo as nossas operações no Aeroporto de Congonhas”.

Fundada em 2011, a MAP é a quinta maior empresa aérea brasileira, com uma frota de sete aeronaves ATR com 70 assentos que operamem rotas da região Amazônica a partir de Aeroporto de Manaus e, nas regiões Sul e Sudeste,  a partir de Congonhas, o maior aeroporto doméstico do país. O negócio  reforçará o posicionamento de liderança da Gol em duas das suas principais bases, com crescimento em Congonhas de aproximadamente 10%, por meio da adição de 26 voos diários. Assim, a companhia poderá atender novos destinos, conectando a maior cidade da América do Sul com mercados domésticos historicamente sub-ofertados, à medida em que as restrições resultantes da pandemia são reduzidas ou eliminadas.

“Acreditamos que a aquisição da MAP seja, nesse momento, a única oportunidade viável de consolidação racional no mercado de aviação brasileiro. Daqui para frente, continuaremos focados na estratégia de crescimento orgânico, estimulandoa demanda para expansão de nossa malha”, disse Paulo Kakinoff.

Benefícios

Gol vê três benefícios principais nessa transação:

1 – Expansão para Novas Rotas: A companhia pretende oferecer novos destinos e rotas complementares à sua malha atual no Aeroporto de Congonhas, que proporcionarão maior leque de opções de voos e mais conveniência para os clientes. “Nós acreditamos que a malha da Gol é a opção mais atrativa para os clientes, tanto a negócios como a lazer, em termos de custo, atendimentoe frequência de voos”, disse Edu Bernardes, diretor vice-presidente de Vendas e Marketing.

2 – Maior densidade de oferta de assentos a mercados historicamente sub-ofertados: Além de expandir para novas rotas, a companhia disponibilizará uma oferta de assentos por voo substancialmente maior que a atualmente disponível pela MAP para esses mercados. Os ATRs serão substituídos por aeronaves maiores e mais eficientes, dando continuidade à estratégia regional da Gol, que hoje opera com 23 Boeing 737-700– um modelo que pode ser substituído por outro tipo de aeronave ainda mais eficiente no futuro.

3 – Aperfeiçoando as operações eficientes:  Com custos unitários entre os mais baixos do mundo, a Gol oferecerá maior eficiência com essas novas operações em Congonhas. Esses menores custos permitirão que a companhia pratique tarifas mais competitivas em relação a qualquer concorrente no Brasil, que tipicamente servem esses mercados com aeronaves menores e menos eficientes, provendo benefícios de escala decorrentes das operações da Gol.

 

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas