quarta-feira, fevereiro 8, 2023
quarta-feira, fevereiro 8, 2023

Mercado da construção civil deve crescer 2,5% este ano

Após os impactos da pandemia de Covid 19 na cadeia produtiva, o mercado da construção civil voltou a viver um cenário positivo e segue em expansão na economia. Em outubro do ano passado, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Sindicato da Construção (SindusCon-SP) já projetavam alta de 7% e 6,1% do setor no ano, respectivamente, acima do percentual previsto para o crescimento do país, de 2,7%, segundo Pesquisa Focus.

Para este ano, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) prevê crescimento de 2,5%, considerando o ciclo de negócios do mercado imobiliário em andamento e a demanda habitacional mais sólida em relação aos últimos anos. Com a expectativa positiva, especialistas indicam que o setor deve apostar em novas tecnologias, visando deixar as construções mais sustentáveis.

Nos últimos anos, o tema: “Sustentabilidade na construção civil” tem se tornado pauta dentro das construtoras. Além de contribuírem com o meio ambiente, as inovações tecnológicas que começam a ser empregadas reduzem custos da obra, tornando o projeto mais viável, e podendo ser fator decisivo para alguns clientes. Os projetos com certificação de sustentabilidade tendem a ser melhor vistos e projetam a empresa para uma economia mais rentável.

Dentre esses avanços tecnológicos, pode-se citar como destaque: a impressão 3D, inteligência artificial, drones, internet das coisas (IOT), tijolos ecológicos, realidade aumentada, modelagem de informação da construção (BIM) e lean construction (construção enxuta). Ferramentas em processo de aceitação que possuem potencial para transformar o comportamento do mercado imobiliário e da construção civil.

Tubulações

As construtoras têm buscado, também, tubulações mais sustentáveis. Com o crescente número de novas construções nas metrópoles globais, é importante estar atento aos materiais mais eficientes e seguros para garantir a integridade dos sistemas hidráulicos.

O diretor de negócios da Lubrizol, empresa fornecedora de produtos químicos especiais para os mercados de transporte, indústria e consumo, Alexandre Prado, destaca a importância de buscar produtos certificados e de alta qualidade. “A segurança e a sustentabilidade devem ser os requisitos mais importantes na escolha do sistema de tubulações. Materiais mais resistentes e certificados apresentam maior resistência, reduzindo as chances de fissuras durante e após a instalação dos tubos, reduzindo também as chances de acidentes estruturais e a necessidade de substituição. Com isso, reduz-se a quantidade de resíduos a médio e longo prazo”, reforça.

Alexandre explica que a Lubrizol trabalha com três marcas certificadas internacionalmente para o fornecimento de tubos produzidos com o material polivinil clorado (CPVC), da mesma família do cloreto de polivinil (PVC). A empresa é a criadora do composto, considerado atualmente uma solução de ponta para tubos e conexões, sendo o mais adequado para instalações hidráulicas, principalmente de edifícios mais altos, que demandam materiais mais resistentes. As linhas oferecidas pela companhia são comercializadas mundialmente e cumprem as mais exigentes regulamentações nacionais e internacionais que comprovam a resistência, eficiência e segurança dos produtos.

Linhas de produtos

A linha Flow Guard® é produzida para ter maior resistência a água quente, estando presente em milhões de residências e empresas ao redor do mundo para a entrega de água potável e longevidade no desempenho. Já os produtos Corzan® oferecem resistência maior a produtos químicos corrosivos e níveis elevados de pressão e temperatura, sendo a escolha ideal para tubos em indústrias, por exemplo. O sistema de proteção Blaze Master® conta com as tubulações não-metálicas para sprinklers contra incêndios com resistência a corrosão e baixa propagação de chamas, além de não emitir fumaças.

As resinas utilizadas na confecção dos produtos possuem certificações como NSF61 e ANSI 14 para Flow Guard® e Corzan® e UL® e FM® para a resina Blaze Master®, que contribuem na obtenção de certificações para construções sustentáveis como AQUA, LEED, WELL e outras certificações disponíveis no mercado. Os produtos passam por um processo de análise de ciclo de vida e auditorias periódicas para atestar a economia e potabilidade de água, manutenção e disposição de resíduos sustentáveis de construções que utilizam os materiais produzidos a partir do CPVC Lubrizol.

Lubrizol Corporation

Empresa da Berkshire Hathaway, utiliza sua ciência incomparável para desbloquear imensas possibilidades em nível molecular, gerando resultados sustentáveis e mensuráveis. Fundada em 1928, a Lubrizol possui e opera mais de 100 fábricas, escritórios de vendas e laboratórios em todo o mundo, contando com aproximadamente 8,6 mil funcionários. No Brasil, a companhia possui duas fábricas, uma delas em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e outra em Paulínia (SP). A Lubrizol também conta com escritórios no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP), além de um laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento na capital paulista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas