segunda-feira, agosto 15, 2022
segunda-feira, agosto 15, 2022

Busca por consórcio de imóveis cresce 38,6% em 2022

A aquisição de imóveis em um período de aperto econômico pode ser feita por meio do planejamento financeiro, fugindo dos endividamentos que podem ser ocasionados pelos financiamentos. Essa realidade se dá pelo valor da taxa Selic, que está em 13,25% ao ano, algo que prejudica a aquisição de produtos e serviços de alto valor por meio da modalidade e que faz com que alternativas, como os consórcios, registrem aumento na demanda.

É importante considerar que, nesse cenário, combinado com a alta da inflação, o brasileiro vive uma realidade de endividamento crescente, algo que podemos observar claramente pelos números da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que apontam o maior percentual de famílias endividadas desde o início da sua série histórica, em 2010. No total, são 77,7% de famílias com contas a vencer, oriundas, principalmente, de empréstimo pessoal e financiamento de bens e serviços de alto valor.

Mas existem formas de contornar essa situação, e um número crescente de brasileiros encontram nos consórcios uma forma de conquistar a sua casa própria utilizando-se do planejamento financeiro para a aquisição futura. Esse cenário fica claro nos dados da Multimarcas Consórcios, uma das maiores administradoras do segmento no Brasil, que apontam um crescimento, entre janeiro e maio, no número de contemplações em 2022 em relação ao mesmo período do ano passado. No total, o aumento alcançou o percentual de 38,6%, apenas no segmento de imóveis.

“Os números da Multimarcas Consórcios só colaboram com o que analisamos do mercado. Com o crescimento significativo da demanda pelos consórcios. Sem uma previsão clara sobre a taxa de juros, que se mantém em dois dígitos, os consórcios, sem dúvida, se tornam um opção viável para aquisição de imóveis”, afirma o diretor executivo da empresa, Fernando Lamounier.

Analisando o mercado de forma ampla, a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (Abac) também mostrou um crescimento significativo da modalidade. As vendas de novas cotas tiveram um aumento de 12% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2021. Também foi registrado um aumento de 16% no número de participantes ativos no primeiro trimestre. Quando falamos de valores, o volume de crédito teve um aumento de 10,5% no período, um total de R$ 23,32 bilhões.

“Para fugir do endividamento crescente, que já registra o maior aumento da última década, os brasileiros sentem a necessidade de buscar alternativas que possibilitem a realização de seus sonhos sem ônus para as finanças familiares”, completa o executivo.

E não é apenas no cenário urbano que os consórcios têm registrado aumento. No campo, os maquinários pesados, como tratores e caminhões, também tem a sua aquisição viabilizada pelo segmento. Os dados da Multimarcas Consórcios apontam um crescimento de 21,5% nas contemplações, entre janeiro e maio de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado.

Os consórcios funcionam como uma ‘poupança coletiva’, onde grupos se juntam para adquirir bens e serviços a longo prazo. E, dentre as vantagens fornecidas por algumas administradoras para o segmento de imóveis, existem propostas como a redução de 30% da taxa de administração até o período da contemplação, quando o valor é renegociado.

Multimarcas Consórcios

Em quatro décadas de atuação no sistema consorcial, a Multimarcas Administradora de Consórcios LTDA. cresceu e se tornou uma das maiores administradoras do país. Atualmente, a empresa é a 1ª em Minas Gerais e uma das maiores do Brasil em faturamento de taxa de administração.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas