terça-feira, janeiro 31, 2023
terça-feira, janeiro 31, 2023

O que está por trás das primeiras aquisições de hospitais da Dasa no Nordeste

Por Joana Lopo e Geraldo Bastos

Depois de criar uma robusta rede de hospitais no eixo Rio, São Paulo e Brasília, a Dasa avança agora no Nordeste brasileiro. Com dinheiro de sobra no caixa, o grupo desembolsou, somente nos últimos três meses, quase R$ 3 bilhões nas aquisições do Hospital São Domingos, referência em São Luís (MA), e do Hospital da Bahia, um dos mais modernos do estado. Mas, o que está por trás de tamanho apetite?

Primeiro, a Dasa não quer perder terreno na região para outras gigantes do setor, como a Rede D’Or – o maior grupo hospitalar do país e que se prepara para abrir o capital visando consolidar o mercado – e a Mater Dei. A primeira, por exemplo, já controla, em Salvador, os hospitais Aliança, São Rafael e Cárdio Pulmonar. Além disso, a Dasa está de olho na demanda cada vez mais crescente da população da região por serviços de saúde especializados e de alta complexidade.

A Dasa é a maior empresa de medicina diagnóstica da América Latina e a quarta maior do mundo, oferecendo mais de 3 mil tipos de exames laboratoriais e diagnósticos por imagem. A companhia tem ampliado sua presença no país por meio de expansão orgânica, complementada pelas aquisições de empresas no setor, num ritmo alucinante.

Para se ter uma ideia, em dezembro passado, a empresa pagou R$ 1,77 bilhão pela rede de hospitais Leforte, em São Paulo. Em março, desembolsou cerca de R$ 2 bilhões pelo Hospital São Domingos. Na última terça-feira, mais R$ 850 milhões pelo Hospital da Bahia. No Nordeste, com essas duas unidades, a empresa já conta 689 leitos. Em breve, serão 920.

“O novo modelo de atuação da Dasa, ainda mais fortalecido com as recentes intenções de compra, estimula a participação e parceria de operadoras, médicos e pacientes em torno de um modelo de cuidado que privilegia a prevenção, predição, eficiência e a sustentabilidade do setor”, explica Pedro Bueno, presidente da Dasa. O executivo ressalta ainda a importância de ter capilaridade hospitalar para conseguir trazer para o negócio soluções mais resolutivas e uma rede estrategicamente localizada.

Os novos ativos

O Hospital São Domingos  tem 380 leitos e está em expansão para chegar a 500.  Com a aquisição do Hospital da Bahia, a Dasa estreia a atuação de sua operação de hospitais no estado – já é líder na região em medicina diagnóstica, através da  Image Memorial.

Inaugurado em 2006, o Hospital da Bahia possui 309 leitos – e já está em expansão para chegar a 420. Atualmente, pela emergência do Hospital da Bahia passam 185 pessoas por dia e mais 95 atendimentos eletivos. Com cerca de 1.500 funcionários, a unidade tem um moderno Centro Médico, Centro de Diagnóstico por Imagem, Medicina Laboratorial, Centro de Hemodinâmica, Unidade de Atendimento de Urgências e Emergências Geral e Ortopédica, Unidades de Terapia Intensiva, Centros de atendimento ambulatorial de Especialidades – Cardiologia, Neurologia, Oncologia, Ortopedia, Obesidade, Urologia, Gastroenterologia, Pneumologia dentre outras e Unidades de Internação.

O diretor de Relações com os Investidores da Dasa, Roberto Crestana, informou ao INEWSBR, que o objetivo é agregar ao ecossistema da rede um ativo robusto, que abrange os mais avançados protocolos e práticas de medicina de alta complexidade.  “Somos a maior rede de saúde integrada do país, que já é líder na região em medicina diagnóstica. Com esta operação, estreamos nossa atuação de hospitais no Estado da Bahia trazendo projetos inovadores e de alta qualidade”, explica Crestana.

Além dos investimentos em infraestrutura tecnológica, com ferramentas inovadoras que aproximam os profissionais de saúde aos pacientes, a Rede Dasa estuda a possibilidade de novas contratações. “Iremos manter todo o quadro de colaboradores [do Hospital da Bahia] e, conforme a operação for se expandindo, podemos ter novas contratações”, garante Crestana.

Procurada pelo INEWSBR, a diretoria do Hospital da Bahia não quis falar sobre os motivos que levaram o grupo a vender a unidade para a Dasa. Entretanto, afirmou “estar satisfeita com a negociação e estima que será proveitoso para o hospital, município e estado, que terão um grupo forte à frente de um complexo estruturado de saúde”.

Perfil

A operação de hospitais da Dasa conta hoje com 15 unidades, dentre eles o  9 de Julho (SP), Santa Paula (SP), São Lucas (RJ), CHN (RJ), Hospital e Maternidade Brasília (DF) e Hospital Águas Claras (DF), somando  3.619 leitos. São 250 mil médicos parceiros e mais de 59 marcas entre medicina diagnóstica e hospitais, distribuídas em mais de 900 unidades no Brasil.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas